sexta-feira, 24 de julho de 2015

Dia 20

[...]
- Mamãe! Mamãe! – O chamando baixo de Izzy chegou aos meus ouvidos junto com o som de patas apressadas batendo incansavelmente contra o piso do quarto me fazendo abrir um olho ainda perdida no meio do meu sono.
- O que foi amor? – Sussurrei tentando não acordar o Zac que estava dormindo profundamente completamente colado nas minhas costas enquanto um braço rodeava a minha cintura.
- Estou com fome. Pitty.Micky. Pluto estão com fome também.
Olhei para o rostinho amassado de sono da minha pequena e sorri. Nunca em toda a minha vida pensei acordar um dia com a voz fininha e manhosa de uma criança, pedindo para que eu tratasse da sua comida. Assenti com a cabeça com o seu pedido e retirei com cuidado a mão do meu namorado da minha cintura, o fazendo resmungar e rolar na cama para abraçar o seu travesseiro voltando a dormir.
- Vá para a sala assistir televisão irei tratar do café da manhã depois de escovar meus dentes.
Ela assentiu rápidamente com a cabeçinha e correu na ponta dos pés para fora do nosso quarto, encostando novamente a porta silenciosamente.
Caminhei na ponta dos pés em direção do banheiro e tratei de escovar meus dentes antes de desfazer a trança que eu havia feito em meus cabelos devido ao calor na noite passada.
Depois de terminar todas as minhas necessidades matinais caminhei silenciosamente para fora do quarto deixando Zac dormir um pouco mais. Assim que cheguei ao corredor pode ouvir o chorinho baixinho de quatro animais. Aqueles quatro – incluindo Lorde – comiam mais que eu, Izzy e Zac juntos. Eu ainda estava para ver o que vovó iria dizer assim que visse os novos três inclinos. Eu previa alguém levando uma nova bronca.
A imagem da vovó puxando a orelha do meu namorado enquanto brigava com ele fez com que eu risse baixinho enquanto caminhava em direção do choro. Assim que os quatro me viram entrar na enorme sala se colocaram de pé abandonado os rabos animadamente.
- Vocês são quatro buracos sem fundo. Se um dia me esquecer de alimentar vocês tenho a impressão que iram se comer uns aos outros. – Resmunguei dando um beijo na testa de Izzy que estava agarradinha ao ursinho que eu havia lhe dado em Nova Iorque. – Pronta para ter o seu café da manhã princesa?
- Sim mamãe. – Ela sussurrou abraçando o meu pescoço para eu poder a erguer do sofá. – Posso comer panqueca com suco de laranja?
- Pode sim amor. Mas tem que comer algo mais saudavel no almoço. – Disse indo para a cozinha com os quatro cachorros atrás.
Ela assentiu com a cabecinha fazendo os cabelos bagunçados balançarem. Sorri e a coloquei na cadeira sentadinha e foi tratar do café da manhã para os quatro esfomeados. Depois de servir as rações para cada um tratei de fazer as panquecas que Izzy tinha pedido.
Tratei de fazer uma doce extra para Zac e fritei um pouco de bacon. Olhei para Izzy que murmurava alguma coisa enquanto brincava com o ursinho. Sorri e foi até ela.
- Amorzinho você não quer ir acordar seu pai? Para ele tomar o café da manhã com agente. – Ela olhou para mim com os olhinhos brilhando de felicidade.
- Eu posso?
- Pode sim amor. Mas tome cuidado para não pular nas costas dele e acabar caindo. – Avisei beijando a sua testa.
Ela assentiu e saiu correndo da cozinha. Neguei com a cabeça. Não valia a pena eu tentar avisar que não era para correr dentro de casa, ela sempre corria. Voltei a tratar do café da manhã enquanto esperava pelos meus dois amores.
Quando eu estava terminando de colocar todas as coisas em cima da mesa da cozinha Zac apareceu com Izzy em seus ombros como um saco de batatas. Seus cabelos estavam bagunçados e Izzy ria sem parar em suas costas.
- Alguém perdeu uma menina por aqui? A achei em meu quarto pulando loucamente na cama gritando panquecas.
Ri devido à expressão de falsa preocupação que ele estava usando. Me aproximei dos dois e beijei levemente os lábios do meu namorado que sorria.
- É a nossa filha. Se esqueceu? – Perguntei de brincadeira fazendo cosquinha no pé descalço de Izzy a fazendo gargalhar novamente.
- Uma filha? Quando isso aconteceu? Quanto tempo eu dormi? – Ele perguntou entrando no meu jogo.
- Papai! – Ela gritou quando Zac achocalhou ela em seu ombro.
- Não sei amor. – Ri pegando Izzy do seu ombro. – Acho que a fome te deixou amnésico. Vamos tomar o café da manhã?
[...]

Olhei para as falas na minha frente enquanto as lia atentamente. Zac estava fazendo o mesmo sentado ao meu lado enquanto Izzy brincava no jardim com os cachorros. Sorri perante a cena que eu estava lendo e me virei para o Zac. Eu sabia que ele poderia não estar na mesma página mas eu precisava de dizer isso em voz alta.
“- Colby como é possível eu te amar tanto quanto eu te amo sendo que te conheço tão pouco? Como posso não ser capaz de dormir sem pensar em você? Como eu faço para fazer meu coração parar de bater tão rápido quando você sorri para mim? Como faço para parar de sonhar acordada? Como faço para viver sem você a partir de agora” – Li olhando para ele que agora me olhava com atenção e com um enorme sorriso em seus lábios.
“- Não faça nada. Deixe seu coração bater rápido quando eu sorrio. Durma pensando em mim. Sonhe acordada ou a dormir. Não viva sem mim. Viva para mim e comigo. Me ama assim, assim como eu te amo.” – Ele disse a sua fala me fazendo sorrir enormemente.
- Eu passei a amar essas duas pequenas falas. – Sussurrei tentando lutar contra as minhas lágrimas enquanto me aproximava ainda mais dele.
- Elas falam bastante de nós dois não é amor? – Ele sussurrou de volta dando um pequeno beijo na ponta do meu nariz enquanto passava a mão grande em meu rosto.
- Sim. Totalmente. – Eu disse fechando os olhos perante o carinho.
- Eu te amo.
- Eu te amo também amor. – Sussurrei abrindo os meus olhos. – Você conseguiu decorar algumas falas?
- Sim. – Ele riu passando o braço pelos meus ombros me fazendo aconchegar em seu peito. – E você amor?
- Sim. Tem umas aqui que eu quase chorei ao imaginar dize-las para vocês. Nunca pensei que pequenas palavras pudessem machucar tanto.
- Está com medo em machucar a personagem ou em me machucar com essas palavras?
- Estou com medo de machucar a personagem. Bobo não é? – Eu ri olhando novamente para o guião e o folhei com cuidado.
- Não se preocupe. Ele vai sobreviver quando tiver o seu final feliz amor. Assim como nós. – Ele disse tirando o guião das minhas mãos e olhou o relógio. – Está na hora do almoço. Que tal irmos ao Le Roy? Estou morrendo por um bife sangrento.
Olhei em sua direção erguendo uma sobrancelha e ele me imitou. Ri da sua idiotice e me levantei.
- Tudo bem. Vamos ao Le Roy.
Ele ergueu os braços em comemoração e eu revirei os olhos. Quando me virei ele estalou um tapa na minha bunda me fazendo gritar. Olhei em sua direção de boca aberta. Ele riu e deu de ombros.
- Ashley comentou sobre um livro onde diz que a personagem sempre bate na mulher quando ela revira os olhos.
Gargalhei da expressão confusa que ele mantinha em seu rosto e foi atrás de Izzy que agora brincava rodeada de brinquedos que eu havia comprado para ela em Nova Iorque.
- Bebe? Vamos nos vestir. Seu pai quer ir comer fora.
[...]
Eu olhei o meu look e sorri. Mais do que nos outros dias eu havia caprichado no vestuário. Tinha escolhido uma blusa preta que dispensava o uso de sutiã que amarrava no pescoço com o tipo de uma corrente em dourado e umas calças jeans básicas, para completar tudo eu optei por uma sandália de salto alto preta.
Apanhei meus cabelos num rabo de cavalo alto e somente apliquei um pouco de rímel e um lipsgloss clarinho destacando a minha pele morena. Simples e chique.
Peguei em meu celular e óculos de sol antes de sair do quarto indo ver se Zac tinha vestido Izzy com a roupa que eu havia separado antes de ir tomar um banho.
Assim que cheguei ao quarto de Izzy vi que estava vazio então segui para a sala ouvindo os rosnados animados de Lorde. Quando entrei na sala vi Lorde em cima do sofá enquanto as três crias de lavrador estavam latindo sentadas no chão. Lorde parecia zumbar dos pequenos enquanto caminhava toda se achando no sofá.
Zac e Izzy estavam mais afastados rindo enquanto o meu namorado filmava a cena bizarra. Ri daquela idiotice e foi até ao sofá.
- Lorde desça daí menina! – Disse rindo fazendo ela se sentar no sofá enquanto olhava para mim como se dissesse sem palavras que não. Ergui uma sobrancelha em sua direção e coloquei as mãos na cintura tentando não rir. – Muito bem. Sem petisco para você mais logo.
No momento em terminei de falar ela latiu alto e saltou obedientemente para o chão. Me virei de costas para ela e ri baixinho. Eu sabia que se eu gargalhasse olhando para ela, ela iria repetir a proeza só para me ver feliz. Os animais eram bizarramente fofos.
- Isto definitivamente vai para o Instragram ou para o Facebook! – A voz de Zac me fez virar novamente me sua direção.
Ele mexia furiosamente no celular com um enorme sorriso em seu rosto. Revirei os meus olhos perante a sua infantilidade e olhei para Izzy.
Ela estava usando uma blusa florida rosa com preto e uma mini saia preta muito fofa. Seus cabelos estavam escovados e em seus pés estavam uma bota muito linda que eu havia comprado para ela em Nova Iorque rosa combinando com a blusa.
- Está linda mamãe! – Ela disse esticando os braços na minha direção.
- Você também está linda amorzinho! – Disse pegando nela ao colo dando um pequeno beijo em sua bochecha. Limpei logo em seguida o batom do seu rosto. – Vamos amor? – Perguntei olhando para o meu namorado que estava com o celular na nossa direção. – O que está fazendo agora?
- Só fotografando as minhas mulheres! – Ele deu de ombros e passou por mim me dando um selinho. – Perfeita como sempre amor.
Ri quando ele saiu em direção às escadas que o levaria à garagem. Olhei para a Izzy que me olhava com um enorme sorriso.
- Seu pai as vezes não regula bem da cabeça sabia?
- Bobo apaixonado mamãe!
[...]
Suspirei irritada com a quantidade de paparazzi que nos seguiam pela a calçada enquanto agente caminhava na direção do restaurante. Izzy olhava para eles no colo de Zac que a segurava com força enquanto me puxava pela mão que estava entrelaçada na minha.
- Vanessa! Vanessa! Como é ser mãe? Estão mesmo entrando com o processo de adoção?
- Zac! Está gostando de brincar de casinha? Quando vai voltar a pegar as gostosas loiras?
Assim que a pergunta ofensiva foi dita, Zac ficou completamente tenso e parou no meio do caminho. O silêncio ao redor foi notório. Lentamente o meu namorado se virou. Agarrei o braço dele e vi que ele termia enquanto seus olhos estavam focados num ponto mostrando toda a sua raiva.
- Amor não vale a pena. Por favor pela Izzy! – Sussurrei tentando o puxar para o restaurante sem sucesso ele era muito pesado.
Ele não me ligou o esticou o braço apontando o dedo para o cara que deveria ter falado.
- Que seja a porra da última vez que você insulta a minha família está entendido cara? Eu coloco um processo em cima de você e faço questão de exigir que você seja retirado de circulação. E que fique esclarecido para todos vocês. Eu não estou brincando de casinha! Vocês deveriam de ter um pouco mais de respeito! Estamos tentando ter um dia calmo em família aqui!
Depois de ele ter terminado de falar voltou a pegar na minha mão e me puxou novamente para o restaurante. Suspirei de alivio quando entramos no ambiente fresco e acolhedor. Olhei na direção de Izzy que estava agarrada ao pescoço do Zac enquanto fazia carinho em seu rosto como se quisesse o relaxar. Sorri perante o carinho da pequena.
Abracei aos dois ignorando completamente o maitrê que esperava que a gente se aproximasse para tomar o nosso lugar.
- Está tudo bem amor? – Perguntei passando a mão no rosto do Zac por cima da mão de Izzy.
- Sim. Me desculpa amor, você não merece ouvir daquelas coisas. – Ele encostou a testa na minha engolindo em seco. – Você me deu tudo. Sabe disso não sabe?
- Eu sei amor. Você me mostra isso todos os dias.
Ele assentiu me dando um selinho e sorriu mais animado.
- Vamos comer então! Quero um bife!
- Papai você parece um leão vive comendo.
O comentário de Izzy fez com que eu, Zac e o maitrê gargalhar. Nada era capaz de destruir o nosso dia. Depois disso eu tinha a certeza!
[...]
- Você tem que experimentar bebe é ótimo! Faz bem para a saúde comer as vezes um bom bife! – Zac disse segurando um garfo na frente da boca de Izzy que olhava com dúvida para a carne crua à sua frente.
- Isso está pingando sangue papai! E eu estou comendo peixe. Eu prometi comer coisas saudáveis para a mamãe ao almoço para ela me fazer as panquecas de manhã! Não é bom quebrar promessas. É feio.
Sorri enquanto mastigava um pouco da minha salada ouvindo a discussão dos dois. Izzy mesmo pequena parecia uma adulta quando falava dessa forma. Zac olhou para mim com um enorme sorriso nos lábios.
- Você a ensinou bem ein amor?
- Fazer o que se eu sou uma boa mãe? – Disse bebendo um pouco do meu vinho dando de ombros o fazendo rir.
- Sim lá isso você! – Ele disse comendo o pedaço de carne que ele havia estendido para Izzy. – O que você diz sobre irmos até ao parque da Disney em Orlando? Pelo o que eu vi na certidão de nascimento de Izzy ela está fazendo anos em duas semanas.
- A gente estará gravado amor. – Eu disse pousando o meu garfo olhando para ele preocupada. – Não queria nada perder o primeiro aniversário dela.
- Podemos pedir folga nesse dia amor. E nós estaremos gravando em Orlando lembra? Não deve haver problema. – Ele disse pegando em minha mão e beijando o dorso dela. – Não fique triste ela irá passar o aniversário com a gente ok?
- Promete?
- Prometo amor. – Ele me deu um selinho e se virou para Izzy que comia o seu peixe. – Bebé que tal Disney no seu aniversário?
Ela olhou para mim e depois para ele com um enorme sorriso em seus lábios, me fazendo sorrir de volta. Era tão bom poder ver esse sorriso feliz em seu rosto.
- Jura papai? Casa da Minnie e do Mickey? Pluto? Do pato Donald?
- Sim isso mesmo amor! – Disse rindo da sua animação.
- Sim! Sim! Vamos! Falta muito? Quando é? Podemos ir agora? Podemos?
[...]
Eu olhava com atenção a enorme montra de roupa enquanto Zac e Izzy discutiam animadamente sobre alguma coisa atrás de mim. Havia um monte de roupinhas lindas de criança e eu estava cheia de vontade de comprar coisas novas para ela, mas eu sabia que ela tinha roupa até ao final do próximo ano. Ashley tinha mandado um mala cheia dela de um dos designers de criança que havia visto as nossas fotos na premiação.
De qualquer das maneiras, eu era uma mãe babada e eu queria comprar mais algumas coisas para ela.
- Amor você está babando nessa montra faz 5 minutos. Está tentando me dar algum sinal que eu nao sei?
Olhei em sua direção e ergui uma sobrancelha completamente confusa. Do que raios ele está falando?
- Do que você está falando amor?
- Daquilo amor!
- Aquilo? Seja mais especifico por favor porque eu não estou acompanhando aqui! – Disse me virando completamente para ele.
- Sabe o que nasce no ventre da mulher? Um bebe? Uma criança? Uma junção genética nossa?
- O que? Não! Meu deus!
- Mamãe está grávida?! – Izzy gritou chamando a atenção de todos os que estavam ao redor. Abri a boca tentando dizer alguma coisa mas pelo canto do olho pode ver uma menina pegar no celular e começar a escrever!
- Merda! Olha o que você fez Zachary! – Resmunguei batendo em seu braço o fazer gemer baixinho.
- O que amor? Porra você tem uma mão pesada!
- Eu te bateria ainda pior se não estivéssemos num shopping lotado que está achando que eu estou grávida!
- Viu? Eu sabia que você estava tentando me dizer alguma coisa! – Ele disse dando um enorme sorriso que pouco a pouco se foi desfazendo. – Ai meu deus! Vou ser pai de novo. Oh deus.
- Zac!
[...]
Em menos de dez minutos todos ao redor do mundo já estavam sabendo da minha suposta gravidez. Stralla me tinha mandado umas doze mensagens, Ashley não parava de ligar, meu pai me tinha ligado gritando furioso sobre não saber de nada do que estava acontecendo.
Suspirei irritada e olhei para o meu namorado que estava nervoso enquanto dirigia pela orla da praia.
- Viu o que você fez? – Resmunguei beliscando seu braço.
- Eu só estava brincando nunca pensei que fosse verdade! – Ele gemeu se encolhendo em seu acento. – Acabamos de adotar Izzy!
- Mas eu não estou gravida Zac! Meu deus! O que posso fazer para você acreditar nisso?
- Continue dizendo isso para si mesma. Eu sei que você quer me fazer uma surpresa.
Bufei irritada e tratei de olhar as minhas redes sociais. Havia várias notícias acerca da minha suposta gravidez. Alguns estavam na dúvida e esperando uma confirmação de tal fato, outros já especulavam sobre o sexo do bebe que não existia. Tratei de escrever uma nota rápida no twitter desmentindo a notícia, assim como no Facebook.
Sorri vendo a hastag #babyzanessaiscoming subindo. Pelos menos eu sabia que caso eu acabasse engravidasse os fãs iriam apoiar.

******************************
Look de Vanessa: (imaginei que o cabelo dela esta meio loiro e castanhos okk?)
Look da Izzy: 



 Oie meninas! Aqui está mais um capitulo para todas voces!! 
Espero que tenham gostado kkkkkkk
Será que Vanessa está gravida?! Ou é tudo coisa da cabeça do Zac? kkkkkkkkkkkkkk
Comentem bastante! Beijos e ate mais!

5 comentários:

  1. O Zac é louco, kkkkkk
    Eu sou apaixonada por essa família *-*
    Amo essa fic amore ♡♡♡
    Por favor, não demore tanto a postar

    ResponderEliminar
  2. Ai que lindo dó agora que descobri sua fic e devo confessar que estou amando, posta logo vai ta perfeito o capitulo.bjosss

    ResponderEliminar
  3. Como não amar essa família?
    Eles são muito fofos.
    O capítulo ficou maravilhoso.
    Estou mega ansiosa pelo próximo capítulo.
    Posta loguinho
    Bjos

    ResponderEliminar