quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Dia 21

[...]
Olhei diretamente para a paisagem que se estendia á minha frente e sorri enquanto sorvia um pouco do café que eu tinha acabado de fazer. O dia estava lindo. O céu azul brilhava com a luz fraca do sol matinal.
Atrás de mim eu podia ouvir os cachorros comendo o seu café da manhã junto com o som baixo da televisão que eu havia deixando funcionando na sala. Sorri mais uma vez e terminei de tomar o meu café.
Olhei para o pequeno relógio que tinha em cima da geladeira. Oito e meia. Estava na hora de acordar o Zac.
Hoje era o dia que agente viajaria para Orlando onde as gravações do filme começariam. As minhas malas, as do Zac estavam prontas. Izzy iria ficar com a mãe do Zac pelo menos nas primeiras duas semanas e viajaria para lá dois dias antes do seu aniversário para podermos estar com ela e leva-la até ao parque da Disney, onde passariamos o dia juntos. Eu já tinha tudo planejado na minha cabeça, mas mesmo assim o meu coração se apertava só de pensar que eu terei que deixa-la para trás.
Suspirei olhando para o liquido negro na minha caneca. Nunca pensei que me apegaria tão rapidamente a uma criança, era quase inacreditavel a forma como eu aprendi a amar essa criança como minha. Não importava o que dissessem ao redor, Izzy era minha, e ela seria oficialmente minha quando o tribunal de menores decretasse a ordem final de que ela era da familia oficialmente.
Levantei a minha cabeça e respirei fundo sentindo a brisa fresca da manhã que entrava pela janela aberta e batia levemente em meu rosto. Sorri e caminhei para arrumar alguma coisa para os dois amores da minha vida comerem.
Preparei as panquecas de chocolate que Izzy amava e tirei da geladeira o bolo de chocolate que eu havia feito junto com a Vovó Efron na noite anterior para Zac poder comer. Exprimi algumas laranjas para fazer o suco natural, Zac amava tomar um pouco de suco de laranja junto com um café preto com duas colheres de açucar.
Já com tudo pronto emcima da mesa, eu caminhei rapidamente em direção ao quarto de Izzy para poder acorda-la primeiro. Ela era mais fácil de acordar do que o meu namorado, que se podesse e se deixassemos dormiria o dia todo.
Assim que entrei no quarto, que um dia foi meu, sorri ao ver que Lorde e os pequenos filhotes estavam deitados ao redor da enorme cama rosa, como se estivessem protegendo a minha pequena bebe enquanto ela dormia. Com uma pequena palmada no rabo de Lorde a acordei e num sinal mudo a mandei acordar os filhotes. Obdientemente ela os acordou enquanto eu subia na cama da minha pequena.
Era um pecado acordar aquele pequeno anjo, mas nos estavamos começando a ficar atrasados.
-Izzy. Amorzinho hora de acordar. – Sussurei em seu ouvido enquanto tirava seus cabelos de cima do seu rosto sereno.
Ela se remexeu na cama e abriu seus olhos lentamente, assim que ela olhou meu rosto um pequeno sorriso se abriu em seus labios.
-Bom dia mamae. – Ela sussurou enterrando o rosto no meu peito. Ri da sua manhã e beijei o seu cabelo.
- Bom dia meu amor. – Beijei novamente o seu cabelo e ela se afastou para olhar em meu rosto.
- Hora das minhas panquecas mamãe?
Ri da sua pergunta e assenti com a cabeça. Ela deu um pulo da cama e correu porta a fora esbarrando em Zac no momento em que ele estava entrando gritando um “Desculpa papai. Bom dia.”, sem parar de correr. Ri ainda mais com a cara de assustado do meu namorado que estava pronto para reclamar de algo, mas a supresa era tanta que ele nem conseguiu dizer uma unica palavra.
Ele olhou na minha direção e depois na direção onde Izzy tinha desaparecido e novamente para mim, numa pergunta muda.
-Hora da panqueca amor. Hora da panqueca. – Respondi rindo enquanto passava por ele indo atrás de Izzy.
Eu ia sentir falta disso nesses dias que iriamos estar longe dela.
[...]
O carro parecia voar pela estrada que nos levaria a casa da minha sogra. A cada segundo que passava o meu coração se apertava ao saber que dentro de poucos minutos eu ficaria longe da minha pequena por duas semanas, até ela viajar com Stralla e David para Orlando para o aniversário de Izzy.
Suspirei e tentei prestar atenção ao jogo que Zac e Izzy estavam a fazer. Olhei na direção deles e reprimi o choro ao me lembrar do rosto triste da minha pequena, quando eu lhe disse que hoje era o dia da viagem importante que eu tinha falado com ela á uns dias atrás. 
Mas depois de uma pequena conversa, onde eu expliquei que faltava duas semanas para ela fazer anos e toda a familia iria com agente até Orlando festejar durante um dia inteiro, já que no dia a seguir eu e Zac teriamos de voltar para o set e continuar as gravações do filme.
Sorri quando vi a careta de desagrado de Zac quando ele perdeu novamente para a nossa pequena no jogo “Eu vi”. Quando Izzy viu a careta que o pai estava fazendo ela sorriu enormemente e subiu em seu colo colando a sua testa na dele. Aproveitando aquele momento mágico entre pai e filha, tirei meu celular da minha bolsa e apontei a camera para eles, batendo uma foto daquele momento lindo.
Sorri guardando a foto. Aquele momento seria guardado para sempre atravez daquela linda imagem.
-Então quem está ganhando? – Perguntei chamando a atenção dos dois para mim.
-Papai está perdendo feio! – Ela disse rindo sem soltar o pescoço do pai. Zac beliscou levemente a sua costela a fazendo encolher e gargalhar com vontade.
-Não estou perdendo. – Ele disse fazendo uma cara fingida de bravo. – Estou deixando você ganhar.
Antes que eu podesse dizer alguma coisa, o carro em que nós seguiamos parou e olhei para fora da janela. Nós tinhamos acabado de chegar na casa enorme dos pais de Zac. O sorriso que eu tinha em meus lábios se desfez.Tinha chegado a hora de deixar Izzy para seguirmos viagem ao nosso destino.
Do lado de fora da casa Stralla nos aguardava com Dylan e Stella do seu lado. Respirei fundo e ignorando alguns dos paparazzi que estavam do outro lado da rua sai do carro junto com Zac e Izzy que agora estava quietinha no colo do pai.
Retirei a mala dela da bagageira e segui atrás de Zac que já caminhava em direção á mãe dele.
Assim que chegamos perto Stralla abriu caminho para nós seguirmos para dentro de casa, fora das vistas dos fotografos que silenciosamente tiravam fotos nossas. No momento em que fecharam a porta atrás de mim eu coloquei a mala no chão.
-Bom dia. – Disse abraçando Stella e Dylan logo de seguida.
-Bom dia querida. – Stralla disse vindo até mim já com Izzy em seu colo. – Como você está?
-Vou bem. – Respondi passando meu braço pela cintura dela, tentando não machucar a minha pequena enquanto comprimentava a minha sogra. – E você?
-Estou bem querida, estou bem. – Ela deu um pequeno beijo na minha testa e eu sorri soltando-a indo até Zac que olhava alguma coisa na tela do celular. – Como vocês estão sabendo que vão trabalhar juntos num projeto tão grande juntos?
Zac bufou baixinho ao meu lado e olhou para cima erguendo uma sobrancelha na direção da mãe.
-Virou jornalista mamãe?
-Não seu idiota loiro. Só estou querendo saber como vocês estão lidando com isso!
Ele deu de ombros e passou o braço ao redor dos meus ombros sem tirar os olhos da nossa pequena que estava olhando para agente com um pequeno sorriso nos lábios.
-Mamãe e papai vão arrasar! Eu vi eles ensaiando para o filme. – Ela deu um sorriso ainda maior quando nos viu sorrindo de volta para ela.
Stella tirou Izzy do colo de Stralla e apertou uma das suas bochechas carinhosamente.
-Você é muito fofa. E eu e você vamos nos divertir muito juntas prometo.  
[...]
Eu olhava atraves da pequena janela do jato observando o céu azul e as pequenas nuvens brancas que ocasionalmente apareciam em nosso caminho, me fazendo lembrar pequenos marshemellos que Izzy adorava misturar com o leite.
Sorri me lembrando da minha pequena e a minha garganta se apertou, anuciando novamente o choro. Engoli o choro e encostei a minha cabeça no encosto, olhando para o Zac que estava ao meu lado, relendo o guião mais uma vez.
-Ainda não decorou as suas falas amor? – Brinquei levantando a minha cabeça do encosto para olha-lo. Ele riu pousando as folhas em seu colo e olhou para mim.
-Não é isso amor. Só estou relendo já que não tenho mais nada para fazer. – Ele deu de ombros e pegou em minha mão. – Você está bem? Está muito calada desde que saiamos de casa da mamãe.
-Sim. Vou ficar assim por dois dias depois eu vou me acostumar. – Dei de ombros e deitei a minha cabeça em seu ombro. – É estranho.
- O que?
-Eu estar tão apegada a você e á Izzy em questão de dias. – Sussurei. Ele suspirou e beijou a minha testa.
-Você está arrependida? Vanessa por favor, se você acha que ...
-Zac cala a boca. – Resmunguei levantando a minha cabeça e olhando para ele. – Eu não me arrependo de nada do que aconteceu. Essa loucura toda me deu você, me deu a Izzy, me deu uma familia. Só que eu nunca pensei que vir morar com o meu idolo fosse me dar tanta coisa em tão pouco tempo.
Ele sorriu para mim e me beijou. Todo o meu corpo se arrepiou, meu estomago se apertou com uma necessidade e desejo de ter ainda mais dele, meu cerebro se desfez em água e eu simplesmente me entreguei ao beijo que o homem da minha vida estava me dando. E nada, a partir daquele momento importava.
[...]

Eu queria dizer que talvez tudo isto nao era mais novidade para mim, lidava com isto desde do primeiro dia que havia pisado os meus pés na California. Mas isto. Era tudo muito novo e completamente diferente daquilo que eu já tinha visto em toda a minha experiencia.
Havia uma pequena parte de mim que continuava assustada com a possiblidade de, no meio daquele milhões de pessoas, uma delas me odiava por namorar com o seu ídolo e acabasse me atacando. Mas por outro lado eu tinha a confiança total nas pessoas que estavam ali fazendo a nossa segurança e tinha quase a certeza que metade daquelas pessoas ... ou quem sabe até mesmo todas elas gostavam de mim e que apoiavam o meu namoro.  Eu teria que ser como costumava ser, confiante de que nada de mal me aconteceria.
No momento em que pisamos o salão de desembarque, nós conseguimos ouvir o alarido e os gritos dos fãs do lado de fora. Havia uma pequena fila de seguranças nos ladeando porque havia alguns fãs do lado de dentro do aeroporto, esperando por nós. Apertei com um pouco mais de força o casaco e a mala que eu trazia em minha mão enquano a outra estava entrelaçada na mão grande do Zac que caminhava ao meu lado tranquilamente com um pequeno sorriso nos lábios.
Sorri de leve colocando os meus oculos de sol em meu rosto. Estava na hora de me habituar com todo esse alarido.
Apertei levemente a mão do meu namorado chamando a sua atenção para mim. Ele me olhou e inclinou levemente a cabeça na minha direção, para me poder ouvir, sem parar de andar.
- Eu te amo. – Sussurei em seu ouvido, o fazendo sorrir.
- Eu te amo. – Ele sussurou de volta largando a minha mão, passando o braço em redor dos meus ombros.
Sorri com o tamanho amor que senti em suas palavras e cheirei o seu peito trazendo aquele cheiro delicioso do seu perfume para dentro de mim, me acalmando imediatamente.
Seja o que for que estava começando nesse extamente momento, eu não iria parar nunca.
[...]
Olhei ao redor, observando o apartamento que Zac havia alugado para agente em Seatle. Era um lugar simples e moderno. Os sofás eram brancos e estavam enconstados contra a parede ao lado da enorme janela da sala de estar. Por cima do sofá enorme havia dois quadros enormes cheios de cores com padrões simples e bonitos. Havia uma norme mesa de centro no meio da sala com alguns livros e um vaso com planta sem flor. A sala era em um estilo bastante clean. Perfeito para descansar depois de um dia de trabalho.
Caminhei um pouco pela sala de estar e sorri ao chegar perto da janela, que me dava uma visão priviligiada de Seatle.
Sorri me abraçando ao olhar o sol se pondo no horizonte. Era tão lindo. Os ultimos raios de sol entravam batendo deliciosamente em minha pele me deixando quente. Havia sido um dia complicado, mas o começo de uma nova jornada estava começando e eu estava amando isso.
-As nossas malas já estão em nosso quarto meu amor. – A voz grossa e profunda de Zac me despertou dos meus pensamentos.
Me virei em sua direção, o encontrando do outro lado da sala encostado a um dos pilares enormes que dividam a sala de estar e sala de jantar. Eu nem tinha prestado atenção alguma a essa parte da casa, tal era o meu fascinio pelo o aspecto calmo e tranquilo da sala de estar. Sorri na direção do meu namorado e caminhei lentamente em direção a ele.
-Quer que eu faça alguma coisa para o nosso jantar amor? Essa cozinha é fantastica demais para ficar sem uso. – Disse abraçando o seu pescoço beijando levemente o seu queixo delicioso.
-Não hoje meu amor. Vamos aproveitar o nosso ultimo dia de folga para caminhar pela orla e comer em algum restaurante de baixo orçamento. Conheço um restaurante italiano barato perto de Seatle Sea. É perfeito. E tenho a certeza que não seremos incomudados.
-Por mim tudo bem! Acho que vou trocar de roupa. Não quero ficar doente. – Sussurei contra a sua boca e sorri quando vi seus olhos azuis tomando uma tonalidade mais escura.
-Sim coloque algo quente.
Ri baixinho atacando a sua boca. O beijando com todo o amor e desejo que eu sentia por ele. Os seus braços abraçaram a minha cintura, me erguendo do chão. Todo o meu corpo naquela hora deram sinal de vida e a vontade de sair se reduziu a cinzas, tudo o que eu queria era me trancar nessa casa e me perder em seus beijos e corpo.
Quando o ar faltou eu me afastei um pouco sem desgrudar os meus olhos da sua boca. Como eu amava essa boca.
-Preciso me trocar. – Sussurei sem vontade. Tudo o que eu queria era ficar ali.
-Sim. Por mais que eu queria te trancar nessa casa pelas próximas 24 horas eu quero muito te mostrar essa cidade. – Ele sussurou depositando um beijo leve em minha boca. – Vá princesa se troque. Prometo que quando voltarmos irei te compensar.
Sorri docemente para o meu namorado e me soltei dele caminhando em direção ao quarto. Assim que entrei dentro do quarto parei de supetão. Ao contrario do nosso quarto na California, esse era em tons brancos e vermelhos, havia uma enorme fotografia emcima da cabeceira da cama. A nossa fotografia que havia saido na capa de um dos covers que nós haviamos feito. O meu primeiro cover.
Suspirei me lembrando daquele dia e caminhei até á minha enorme mala preta que estava do meu lado da cama. Abri a mala e tratei de procurar uma camisola quente e uns jeans.
Achei uns jeans de cinta alta de ganga escura e uma blusinha preta. Cacei um casaco esportivo na minha outra mala achando um cinza que uma das marcas de roupa conhecida me havia mandado. Era comprido e quentinho. Coloquei uns tenis da mesma cor que o casaco e peguei um gorro. Estaria uma noite fria.
Assim que terminei de me vestir sai do quarto indo ao encontro do meu namorado que esperava por mim.
-Estou pronta podemos ir amor.
[...]
Nós caminhavamos lentamente pela orla, sentindo o ar gelado em meu rosto, ouvindo as ondas batendo de leve nas rochas ao longe e o barrulho longinquo das aves marinhas sobrevoando as aguas caçando o seu jantar.
Sorri com a tranquilidade que estava sentindo e me encolhi ainda mais contra o peito do meu namorado que caminhava silenciosamente ao meu lado, apreciando o passeio.
-Está com frio? – A voz dele era baixa, como se ele estivesse com medo de perturbar  toda aquela calmaria que estavamos obervando e sentindo.
-Não amor apenas querendo ficar ainda mais perto do seu calor. – Sussurei de volta parando no caminho. Fiquei de frente para ele sentindo uma necessidade louca de dize-lo que o amava mais que tudo nesse mundo.
- O que foi meu amor? – Ele disse acolhendo o meu rosto entre as suas mãos enormes.
- Você sabe que eu te amo não sabe? – Sussurei olhando em seus olhos azuis que brilhavam com a luz fraca da lua que brilhava lá em cima.
- Eu sei e sinto todo o seu amor cada vez que estamos juntos. – Ele sussurou beijando a ponta do meu nariz. – Eu te amo a cada dia mais e mais.

- Você é tudo para mim e quero que saiba que mesmo com toda essa loucura que eu estou enfrentando, eu me sinto realizada. Voce só tornou a minha vida mais completa. E acima de tudo me deu o amor que eu nunca imaginei ter. Obrigado Zac. Obrigado por tudo. Eu te amo acima de tudo.

 ******************************************* 
Roupa da Vanessa: 

Olá meninas!
Aqui está mais um capitulo do nosso famosinho Zac e a sua bela morena Vanessa. 
Como podem ver o fim do mes deles está se aproximando por isso a fic está acabando. 
Espero que gostem e fiquem atentos aos proximos capitulos. 
Beijos. 

3 comentários:

  1. Não pode acabar a fic *-*
    Eu amo ela...Por mim seria 1 ano e não 1 mês, hehe
    Amei o capítulo amr
    Tava morta de saudades
    Posta mais e logo
    Xx
    P.S.: posta nos outros blogs tbm

    ResponderEliminar
  2. Ain que amor esses dois.
    É uma pena que a Izzy tenha que ficar essas duas semanas longe dos dois.
    Espero que eles consigam logo a guarda dela.
    O capítulo ficou incrível como sempre.
    Espero que o próximo não demore.
    Já estava com saudade das suas fics.
    Poste loguinho
    Beijos

    ResponderEliminar
  3. Simplesmente adorei! Posta logo! Ahuash. Me ajuda a divulgar minha fic? Agradeço desde já! http://stehudgens.blogspot.com.br/

    Ste Mandola
    xoxo

    ResponderEliminar